"Ter nascido me estragou a saúde" - Clarice L.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009 - Postado por Luiza Drumond às 15:41

Às vezes paro e penso:
O que é a vida? Como é crescer? E ser? Quem eu sou?
A vida é dura, crescer é difícil, se auto-definir é mais ainda.
Procuro, procuro e procuro respostas. É preciso levar um tapa da vida para acordar? Pra encontrar respostas? E mudar? É difícil?
Porque a vida do campo é mais fácil do que a na cidade grande? Hein? Responda! As pessoas vivem em uma corda bamba, logo caiem e levam um tapa da vida. É ridícula a forma como as pessoas vivem e pensam. Levadas pela onda da mesmice. Um mar de trouxas. Vão! Vão! Nadem contra a corrente, ainda há tempo suficiente, se equilibrem na corda e seguem em frente.
Não é lindo lá na frente? Cheio de lírios e borboletas! Olha o cheiro da lenha queimando. E o cavalo cavalgando? Que coisa mais linda, que vontade de me debruçar na janela e fofocar sobre as pessoas que passam na rua. Andar descalça aqui é um prazer. Ahh, ir ao rio e me molhar todinha, ui!
Vejo inocência nos olhos das pessoas. São tão puros e sem maldade alguma, é visível isso, basta olhar em cada face dessa vila que fica tudo em evidência. Acredite a vida é bela, o único problema é ter nascido me estragou a saúde.
Reações: