NÓ NÓ e NÓ

segunda-feira, 19 de outubro de 2009 - Postado por Luiza Drumond às 09:25

Braços entrelaçados nas pernas.
As bagunças confundem meu pensamento e me fazem esquecer o que dizer.
Dando um nó na minha garganta que me atormenta toda madrugada.
Que sempre que amanhece quase me afogo entre milhões e milhões de palavras.
Desmitificando cada verso da música cantada.
Meu sonho utópico faz que me sinta atordoada e com um mar dentro da minha garganta, é como se fosse um sufoco sem fim e o mais interessante sem razão alguma. Hoje está tudo cheio demais.
Na altura que anda minha vida perdi minha anti-socialidade e isso é mais um nó desfeito.
Reações: