Concha no mar

terça-feira, 15 de novembro de 2011 - Postado por Luiza Drumond às 12:00

Vá, ame-a como me amou, a queira como me desejou, a escolha como me escolheu,
como uma concha no mar.
Não tema, viva a vida como se deve,
o momento inesperado é o agora,
escolha a forma e a ame de volta.
A recíproca terá de ser verdadeira,
resta-lhe poucas escolhas,
vá ao mar e escolha tua concha.
Flutue e dance,
viva meu amante!
Esqueça, volte para o nosso barco,
Reme comigo, sou tua concha.
Traz de volta minha perola, me deixe ser tua concha mais bela.
Peço-te que não me escolha,
Sinta-me
E apenas me queira.
Reações: